PANCITOPENIA, A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO

Evento: X Congresso Nacional de Patologia Clínica

Poster Exposto: 14

Autor do trabalho: Ana Catarina Cunha Lima

Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga

Co-autores do trabalho: Mariana Silva, Ana Aguiar, Joana Ferreira, Ana Cristina Silva, Isabel Loureiro

Palavras-chave: anemia; pancitonenia; megaloblástica

Introdução:

A pancitopenia é uma situação clínica grave em que ocorre a diminuição simultânea das 3 linhagens celulares do sangue periférico. Pode estar associada a uma infinidade de patologias, algumas das quais de extrema gravidade clínica.

O diagnóstico etiológico é fundamental para uma atempada e correta abordagem terapêutica.

A anemia megaloblástica é uma das possíveis causas de pancitopenia.

A deficiência de vitamina B12 é a causa de 1-2% dos casos de anemia. A macrocitose (definida como um MCV> 100) em 18% a 20% é devido à deficiência de vitamina B12. As causas mais frequentes de deficiência de vitamina B12 são anemia perniciosa e má absorção de vitamina B12. Para além dos sinais e sintomas habituais na anemia de qualquer etiologia, o défice de vitamina B12 ou ácido fólico pode acompanhar-se de glossite, ligeira esplenomegalia e icterícia. Pacientes com défice de vitamina B12 podem sofrer, ainda, de atrofia óptica, demência, neuropatia periférica e degeneração combinada das fibras sensitivas da medula espinal, causando paraparésia e diminuição da sensibilidade.

Caso clínico:

Mulher de 71 anos, autónoma. Admitida na Urgência por edema dos membros inferiores com 1mês de evolução. Sem outras queixas associadas. Com antecedentes de diabetes tipo II, Insuficiência cardíaca, HTA, depressão e demência, medicada para os mesmos.

Exame objectivo sem alterações, com exceção dos edemas infrageniculares simétricos bilaterais.

O hemograma revelou pancitopenia com Hb 4.5g/dl; Leucócitos 2,2×109/L e 36×109/L de Plaquetas. Eritrócitos 0.97×1012/L, Htc 12.5%; VGM 128.9fL; HGM 46.4pg; CHCM 36g/dL; RDW 16.8%

Após breve análise do hemograma foi sugerida a transferência da doente para o Hospital de referência.

No Esfregaço de Sangue Periférico: acentuada anisopoiquilocitose. Numerosos macrovalócitos, alguns eritrócitos com pontuado basófilo e corpos de Howell-Jolly. Numerosos neutrófilos hipersegmentados.

Deste modo, o médico patologista solicitou o doseamento de ácido fólico e vitamina B12, tendo-se verificado estarem ambos abaixo do limite inferior de referência. Confirmada a pancitopenia pelo défice vitamínico, foi descartada a necessidade de cuidados mais especializados noutro hospital.

Discussão/Conclusão:

A pancitopenia pode ter diversas etiologias, estando muitas vezes associada a quadros clínicos graves. A correta avaliação do hemograma, quer do ponto de vista hematimétrico, quer na avaliação morfológica das diferentes linhas celulares no esfregaço de sangue periférico são fundamentais para uma correta orientação diagnóstica e consequente abordagem terapêutica.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*