VALORES DE REFERÊNCIA PARA OS NOVOS PARÂMETROS HEMATIMÉTRICOS (MAF & LDH) NA POPULAÇÃO DA COVA DA BEIRA (CHUCB)

Evento: X Congresso Nacional de Patologia Clínica

Poster Exposto: 11

Autor do trabalho: Tiago Mateus Costa

Centro Hospitalar e Universitário da Cova da Beira

Co-autores do trabalho: Patrícia Amantegui

Palavras-chave: anemia; novos parâmetros hematimétricos; MAF; LDH

Introdução:

A implementação de novos parâmetros hematimétricos implica que cada laboratório estabeleça os próprios intervalos de referência calculados a partir de uma população saudável e representativa. No âmbito da hematimetria foram surgindo, nos diferentes equipamentos, novos parâmetros para avaliação da série vermelha. O auto-analisador DxH800 disponibiliza, entre outros, o LHD (Low Hemoglobin Density) e MAF (Microcytic Anemia Factor) como parâmetros determinados indiretamente com recurso a fórmulas matemáticas, estes carecem de intervalos de referência para a sua utilização na prática clínica. Ambas as determinações terão demonstrado utilidade na avaliação do ferro em diferentes tipos de anemias.

Objetivos:

O objetivo deste estudo foi calcular os intervalos de normalidade dos parâmetros MAF e LDH para a população da Cova da Beira.

Material e métodos:

Como população de referência foram selecionados durante um ano (1 de Abril de 2016 a 31 de Março de 2017) todos os hemogramas realizados no laboratório do CHUCB, de doentes da Consulta Externa com resultados normais para todos os parâmetros do hemograma, sendo excluídos os indivíduos menores de 18 anos e grávidas. A análise estatística retrospectiva foi efetua- da com software GraphPad® versão 6.01.

Resultados:

Foram estudados 990 hemogramas (656 feminino + 334 masculino) e calculados valores médios, desvio padrão, valor máximo e mínimo para os parâmetros da série rubra, MAF (Homens: média = 13,55 ± 1,008 dp ; Mulheres: média = 12,02 ± 0,9122 dp) e LHD (Homens: média = 5,46 ± 3,182 dp ; Mulheres: média = 6,539 ± 3,703 dp), para um intervalo de confiança de 95%. Foram calculados os intervalos de normalidade para os parâmetros MAF e LHD por extrapolação a partir da distribuição normal da série rubra.

Conclusão:

A determinação de novos parâmetros calculados pode contribuir para uma melhor orientação diagnóstica, sendo que os valores de normalidade podem ajudar na interpretação dos mesmos. A validação dos parâmetros calculados MAF e LHD para a prática clínica implica uma investigação numa amostra populacional mais abrangente que inclua indivíduos com diferentes tipos de anemias e a conjugação com outros parâmetros laboratoriais. Este trabalho permitirá a realização de múltiplos estudos hematimétricos na população da Cova da Beira.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*