COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DE DOIS ANALISADORES AUTOMÁTICOS NA AVALIAÇÃO DE AMOSTRAS DE URINAS EM CONTEXTO DE SUSPEITA CLÍNICA DE INFEÇÃO URINÁRIA

COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DE DOIS ANALISADORES AUTOMÁTICOS NA AVALIAÇÃO DE AMOSTRAS DE URINAS EM CONTEXTO DE SUSPEITA CLÍNICA DE INFEÇÃO URINÁRIA

Evento: XI Congresso Nacional de Patologia Clínica 

Poster Número: 042

Autores e Afiliações:

Tânia Cardoso, Luís Roseta, Ana Cristina Marques, Maria João Lopes, Anália Carmo, Eulália Costa, Catarina Chaves, Fernando Rodrigues.

Serviço de Patologia Clínica – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Introdução

A infeção do trato urinário (ITU) consiste numa doença infecciosa que pode atingir as vias urinárias superiores e/ou inferiores. Convencionalmente, o diagnóstico de ITU resulta da observação de microscopia do sedimento seguida de cultura. Nos últimos anos, no sentido de agilizar o diagnóstico de ITU, foram desenvolvidos analisadores automáticos de urina com capacidade de triagem de amostras de urina para realização de urocultura. Um dos sistemas é o Sysmex UF-5000 que utiliza a citometria de fluxo fluorescente com sistema ótico formado por um laser semicondutor azul usando dois canais e quatro sinais de luz diferentes e que avalia as características internas e de membrana ou superfície. A utilização deste analisador permite efetuar um screening das amostras de urina e identificar, com base em algoritmos, as amostras negativas evitando a realização de culturas desnecessárias, a instituição de antibioterapia desadequada e a emergência de resistências aos antimicrobianos.

Objetivos e Metodologia

O equipamento Sysmex 5000 para além de determinar o nº de leucócitos e bactérias, quantifica outros parâmetros do sedimento urinário o que em contexto de urgência constitui uma informação importante no “rule out” de infeção urinária. Por essa razão, fomos avaliar se os resultados determinados pelo Sysmex estavam correlacionados com os resultados obtidos no equipamento dedicado à análise de sedimento urinário por microscopia óptica – Menarini SediMax®.
Foram analisadas no Menarini SediMax® e no SySmex 5000® amostras de urina de jato médio, colhidas aleatoriamente para tubo estéril sem conservante. Os resultados diretos obtidos no SySmex 5000® relativos à quantificação de eritrócitos, leucócitos, células epiteliais de descamação (CED), bactérias e cristais (Cris) foram comparados com os resultados obtidos no Menarini Sedimax® após análise e validação das imagens obtidas por microscopia. Para o screening de infeção urinária no SySmex 5000®, de acordo com o fabricante, uma amostra é considerada negativa quando apresenta mais de 16 leucócitos/ul e/ou 260 bactérias/ul. Avaliou-se a concordância entre técnicas mediante correlação (r): de Pearson para leucócitos e eritrócitos e de Spearman para bactérias, CED e Cris. Considerou-se uma correlação adequada clinicamente a partir de 0,5.

Resultados

Foram analisadas 218 amostras de urina. A população do estudo foi constituída por 104 homens e 114 mulheres com idade média de 62±18 anos. Relativamente ao screening de infeção urinária verificou-se que 53 amostras apresentavam critérios de infeção urinária no Sysmex 5000®, resultado que apresentou uma correlação positiva com os resultados obtidos no equipamento Menarini SediMax® (r=0,52, p<0,0001). Relativamente ao nº de leucócitos verificou-se que existia também uma boa concordância entre os 2 métodos com r=0,56, p<0,0001. Situação idêntica se verificou para o nº de eritrócitos com r=0,55, p<0,0001, para o nº de CED (r=0,67, p<0,0001) e de cristais (r=0,55, p<0,0001).

Conclusões

O equipamento Sysmex 5000® é uma mais valia uma vez que com uma amostra única permite não só efetuar o screening de infeção urinária como quantificar outros parâmetros relativos ao sedimento urinário nomeadamente GV, GB, CED e Cris. Esta característica, quando aplicada a amostras provenientes do Serviço de Urgência, permite numa amostra única efetuar a análise de parâmetros relativos à função renal e o “rule out” de infeção urinária.

Declaração de conflito de interesses: Os autores declaram não ter nenhum conflito de interesses relativamente ao presente trabalho.